Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

RETORNO

Amigos queridos,

A boa filha à casa retorna. A minha viagem não foi muito boa, mas mesmo assim deu para aproveitar bons momentos. Preciso ter o máximo cuidado para não criar na minha vida a equação matemática "Rio de Janeiro = sofrimento + problemas". Minha cidade natal não merece isso, mas está difícil. A minha sorte é que tenho amigos, em especial a querida Rejane que se prontificou a cuidar de alguns assuntos para mim. Dessa forma, da próxima vez que eu for, espero apenas me divertir.

Infelizmente não pude ver o meu netinho. Esse é um dos preços a serem pagos pela família paterna da criança. Algumas mulheres no afã de acabar com a vida do ex-marido, utilizam os filhos como trunfos para fazer com que todos virem reféns de suas vontades. Eu que tive pai ausente por quase toda a minha vida, acho incompreensível uma postura dessa. Tudo bem, o mundo dá muitas voltas e numa dessas eu sei que ouvirei um pedido de perdão. Eu não tenho dúvidas quanto a isso porque sei que sou privilegiada. Apesar de estar vivendo uma fase não muito boa, já começo a vislumbrar pequenas janelas se abrindo para mim. Nasci de bumbum virado para a lua e nunca tive um problema que não fosse solucionado. Aquilo que não foi resolvido é porque Deus escolheu uma solução melhor para mim que não era bem a que eu estava pensando em determinado momento.

Bom, tirando o que não foi legal, tive momentos muito agradáveis. Um sábado inteiro só meu e do meu irmão. No domingo ficamos com a nossa tia Maria Helena. Durante a semana tive que resolver problemas e não pude fazer uma mini viagem que estava pretendendo no estado do Rio mesmo, mas foi bom porque dividi o tempo entre dissabores e familiares e amigos. Cada dia uma alegria diferente. Uma delas é a Juju, filha de dois aninhos do meu primo Camilo que se tornou o meu xodó. Ver as "brigas" dela com o Pi, o seu cachorro também filhote foi uma delícia. Não curti o netinho, mas me diverti com a sobrinha.

O ponto alto da estadia foi, como de hábito, o encontro com as minhas amigas. Dessa vez o local escolhido foi a Confeitaria Colombo no Forte de Copacabana que eu recomendo para todo mundo. É um dos lugares mais lindos do Rio e merece um passeio especial. Foi bom porque eu de cara avisei que não iria contar problema algum e muito menos queria que alguém me perguntasse nada. Logo, foi uma tarde apenas para diversão com direito a papos sobre sexo, drogas e rock and roll.

Bom, uma coisa triste que aconteceu foi um incêndio em um apartamento que fica no bloco dos fundos do prédio do meu irmão. Fiquei muito mal. A perícia ainda não descobriu o que aconteceu. Toda a família estava fora e não deu para salvar quase nada. O que não foi queimado não resistiu à água para apagar o incêndio. Tudo foi destruído. Vi voar pela janela apostilas do Kumon, gibis, livros e cadernos e um monte de pequenas preciosidades de dois adolescentes. Por uma infeliz coincidência, na noite anterior li o livro "A cidade que recusou morrer" de Richard Collier com tradução de Raquel de Queiróz sobre o dia 10 de maio de 1941 quando Londres foi bombardeada uma noite inteira pelos alemães. Ler o sofrimento daquela população apagando um incêndio atrás do outro, perdendo tudo que tinha e lutando para sobreviver mexeu comigo de uma forma tal que a coluna travou quando fui testemunha de um incêndio real.

Amigos, deixemos de lado a linha tragédia. No final do mês eu voltarei ao Rio novamente. Não sei por quanto tempo ficarei por lá e nem os dias ao certo, mas estou pensando em encontrar os blogueiros queridos na sexta-feira dia 26 em um happy-hour. Não pude me encontrar com ninguém, mas da próxima vez quero ter a oportunidade de conhecê-los. Gostaria de sugerir que fosse em Copacabana porque é mais conveniente para quem mora longe ou trabalha no Centro. Por favor, enviem um e-mail para mim, ok?

Bom queridos, estou feliz por estar de volta ao meu mundo especial. Amanhã visitarei todos vocês para saber as novidades.

Beijocas

Yvonne