Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

PESSOAS OPACAS, PESSOAS BRILHANTES


Amigos,

Hoje é meu dia de postar. Já estava com um texto prontinho, quando resolvi mudar de idéia. Procurei nos meus alfarrábios alguma coisa que tivesse algo a ver com o blog e descobri a mensagem abaixo que foi escrita no ano de 2003 numa época que eu fazia uma espécie de blog, só que através de e-mail para grupos do Yahoo e pessoas amigas. Espero que gostem.

Essa mensagem é endereçada apenas às pessoas que não têm preconceito com determinados assuntos. Vejam bem, não estou falando em crédulos e sim com os que percebem que existe alguma coisa diferente daquilo que a ciência oficial preconiza como certo.

Fiz o meu pré-natal com acupuntura em uma época que ir a médico desses era sinônimo de freqüentar um centro espírita. A minha médica, amiga na época, pegava o meu pulso e dizia para mim que tinha alguma coisa errada: ela tinha certeza de que era um menino, mas o pulso só dizia menina. Ela, como mãe de meninos, queria que eu tivesse a mesma felicidade que ela, ou seja, que estivesse grávida de um, mas, conforme já falei, o pulso dizia exatamente o contrário. Eu, como mãe, nunca duvidei de que esperava uma menina, a ultra-sonografia só fez confirmar o que eu já sabia (e o pulso também).

Todos sabem que nosso corpo tem uma aura. Algumas pessoas conseguem ver. No oriente esse assunto é velho conhecido, é uma coisa tão líquida e certa como existe a terra, a água, o fogo e o ar. Não é crença, nem dogma, é fato. Graças a Deus, eu não consigo ver a aura de ninguém, mas já tive máquina Kirlian que tira fotografias da aura.

No entanto, eu tenho a faculdade de "enxergar" (não sei se a palavra certa é essa, aliás não é mesmo) se a pessoa é brilhante ou opaca. Eu não vejo nenhuma luz e muito menos a falta dela, é um conceito que não tem explicação que possa ser transmitida a alguém. Só eu sei o vem a ser e eu não comento isso com ninguém. Raríssimas vezes eu disse alguma coisa a um familiar, do tipo: fulano é opaco, mas eu não falo sobre esse assunto com mais ninguém, nem com a própria pessoa e nem com alguém que a conheça.

Um dia desses, estava na praia e uma amiga minha, que tem um dos tons de pele mais lindos que já vi na vida, estava ao meu lado. Ela não chega a ser super morena, ela é morena bem clara, mas de tanto curtir sol, o seu tom de pele é dourado. Nesse dia, ela já estava lá há algum tempo e sua pele estava mais linda do que nunca, brilhante, da cor do ouro, contrastando com o louro do cabelo. Ela estava linda, mas um pouco inchada e assim que bati o olho nela pensei: "Fulana está opaca". Se eu tivesse dito isso para alguém, com certeza, levaria pedradas. Nesse mesmo dia, ela foi internada por causa de uma inexplicável doença.

Vejam bem, eu não tenho premonições desse tipo. Eu não sinto e nem prevejo doenças, nem coisa nenhuma. Tenho apenas o meu conceito de brilhante e opaco que nem eu mesma sei o que vem a ser, mas vi algo estranho nela naquele dia. O problema dessa moça foi espiritual e foi feito um determinado tratamento que não vem ao caso contar agora porque eu não quero descambar a conversa para esse lado.

Fui à casa dela um dia desses visitá-la e ela estava na rua, fiquei um tempinho com sua mãe e tão logo ela chegou eu vi que ela toda brilhava. Pela primeira vez na vida eu comentei esse assunto com a própria pessoa e disse para ela: "Nossa você está linda, tá toda brilhante, naquele dia você estava opaca". O mais engraçado de tudo é que no dia que eu a achei opaca, ela estava com o tom de pele dourado. E quando eu disse que ela estava brilhando, o tom de pele estava mais desbotado, porque ela estava um período sem ir à praia.

Eu tenho uma preocupação e um carinho especial pelos opacos, porque normalmente estão abarrotados de problemas. Se bem que os brilhantes também têm os mesmos problemas que todos têm, mas eu sinto uma diferença. Às vezes eu me olho no espelho e não gosto do que vejo, sinto que estou opaca e normalmente há algum motivo para isso que eu logo descubro.

Amigos, escrevi este texto em homenagem a essa minha amiga que eu realmente achei linda na última vez que a vi, apesar de ainda estar só um pouquinho inchada, como também para dividir com vocês essa maluquice minha. Não sei o que é isso, não sei dizer de que forma isso acontece, não sei se é um dom, não sei se é um infortúnio, não sei absolutamente nada, apenas sei que "vejo" alguma coisa que não é visível aos meus próprios olhos.

Uma outra amiga, que também vai receber essa mensagem, vai entender agora o motivo de eu ter dito há muitos anos atrás uma frase que ela muito gostou, quando ainda não tínhamos a menor intimidade para tal: "Você é linda, os seus olhos brilham". Eu acredito que ela tenha começado a gostar de mim por causa desse meu comentário porque, em primeiro lugar, qualquer mulher adoraria ouvir isso e em segundo lugar porque a grande maioria das mulheres se contorce toda, vomita, tem espasmos, mas é incapaz de dizer para uma amiga que ela é bonita.

Graças a Deus eu falo isso para mulheres e homens, não tenho vergonha e nem vou me sentir diminuída por alguém ser mais bonita do que eu, ainda que eu a considere opaca em alguns momentos. Alguns de vocês também irão compreender agora porque em algumas vezes eu disse que uma determinada pessoa (feia) era linda. A razão disso, é porque eu vejo um brilho descomunal e eu até esqueço da feiúra.

Bom amigos dividi essa loucura com vocês e não adianta, o papo começou e encerrou por aqui e eu não vou comentar mais nada além do que foi falado agora. Apesar de ser espírita, não sou leviana, não "dou consultas" e nem vou, com base em uma coisa que não tem o menor cabimento, falar besteiras por aí a respeito de uma "visão" daquilo que eu realmente não vejo. É muito subjetivo.

Beijocas carinhosas

Yvonne

P.S.: Amigos, hoje tem festa lá na Sandra. O excelente blog dela está fazendo um ano.