Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

BROOKE SHIELDS E DEPRESSÃO PÓS-PARTO

Queridos, vocês já devem ter percebido que exponho as minhas opiniões doa a quem doer, mas como diria a grande Neuza, amiga minha que morreu de câncer há cinco anos "eu sou maluca até a página trinta de um livro de quinhentas". Dessa forma, penso que todos nós devemos ter muita cautela antes de sair por aí falando o que bem entende. Pois bem, vi recentemente um programa na televisão sobre a vida da Brooke Shields, aquela atriz que teve a sorte de nascer com um rosto que humilha todas as demais mulheres da face da Terra.

De nada adiantou tanta lindeza, pois essa moça teve uma tragédia atrás da outra. O drama chegou a um ponto tal que ela perdeu o pai dois meses antes de sua filha nascer e para piorar quase morreu por ocasião do parto. Por conta disso, teve depressão pós-parto e não tinha condições de ela se relacionar com a filhinha. Quase enlouqueceu porque nenhuma mulher está preparada para renegar as suas crias, como é hábito das demais fêmeas mamíferas (lembram o caso do urso polar Knut?). O grande Tom Cruise, que faz parte daquela religião esquisita, ao saber que ela lançou mão de tratamento psiquiátrico, como também de anti-depressivos, disse em cadeia nacional que (palavras minhas porque não irei pesquisar no Google) "... psiquiatria é conversa para boi dormir... ela poderia ter se curado com vitaminas e determinados exercícios físicos... ".

Queridos amigos, tive depressão pós-parto que felizmente foi curada sem medicamentos em menos de três meses. No entanto, já tive oportunidade de tomar Prozac por problemas outros que não vale a pena serem mencionados aqui no momento. Também tive mãe depressiva por vários anos e penso que só uma pessoa que se acha um grande Deus acredita que pode dar uma declaração dessa que por sinal teve um impacto para lá de negativo nos EUA. O mais interessante de tudo é quem resolve dizer isso é um homem que nada entende o que vem a ser uma mulher. Nenhum homem, homossexual masculino, transexual, travesti, hermafrodita ou seja lá o que inventarem de novidade, pode entender o que é uma mulher.

Por incrível que possa parecer, só quem pode entender o que vem a ser uma depressão pós-parto é uma mulher, uma cadela, uma tigresa, uma leoa, uma gata ou qualquer outra espécie dos mamíferos. Meu marido, tentando me ajudar, disse uma frase muito infeliz que muito me magoou naqueles meses: "Não consigo entender como é que você se sente tão infeliz com uma coisinha tão lindinha dessa". Como a debilidade física e emocional era grande, não reagi na hora. Ele e os demais familiares e amigos não entenderam que o meu sofrimento era devido ao fato de que eu nunca mais iria ser a mesma pessoa. Minha filha nasceu e deu uma rasteira em todos que eu amava. Aquele "projetinho" de gente passou a ser a primeira da lista tão logo eu a vi.

A minha depressão é porque, pela primeira vez na vida eu pensei em me matar caso ela viesse a falecer. Eu não comia e ia várias vezes ao quarto dela de noite só para vigiar a sua respiração. Como não nasci para ser infeliz, arrumei forças para superar esse problema que só acabou por completo depois que ela fez quatro anos. Valeu a pena e sofreria tudo novamente porque ela merece, mas ninguém pode viver dessa maneira.

O que me deixa muito zangada com aquele ator é que a ciência hoje em dia tem feito de tudo para melhorar a vida de quem sofre de depressão, transtorno bipolar, TOC, etc, doenças essas recentemente identificadas pela ciência. Passei a minha vida inteira dizendo frases do tipo "hoje estou sentindo uma enorme depressão", quando na realidade o que eu sentia era tristeza por um problema qualquer. Só quem passou por uma situação dessa ou tem parentes e amigos sofrendo desse mal, é que pode entender o que vem a ser depressão, principalmente se for aliada à síndrome do pânico.

Tive uma colega de trabalho que ficou quase um ano de licença médica. No começo saía pouco, depois deixou de sair de casa, depois não conseguia sair do quarto. No final já não levantava mais da cama e se recusava a tomar banho. O médico foi à casa dela aplicar uma injeção para ela apagar e ir direto para uma clínica psiquiátrica. Se não fosse a paciência do marido, não sei como ela estaria hoje. Com tratamento psiquiátrico combinado com anti-depressivo, ela voltou ao seu eixo, está feliz e já passou por situações perigosas como por exemplo a morte da mãe dela.

É fácil dizer que isso é frescura, falta do que fazer, falta de uns bons tabefes ou outras frases do gênero. É doença sim e a pessoa merece ser compreendida pela família e a comunidade onde vive. Nem todo mundo é rocha, graças a Deus. Tom Cruise deve ser um "espetáculo" de ser humano, mas tem que ter humildade para aceitar que nem todo mundo é igual a ele em sua "grandeza". Além disso, ainda que no seu íntimo ele achasse que Brooke Shields errou ao procurar auxílio médico, ele deveria entrar mudo e sair calado. É nisso que dá a atual fase de evasão de privacidade, agora todo mundo é partidário do "achismo" e sai por aí falando o que bem entende. Por essa besteira eu mando ele se ferrar para não dizer um palavrão bem mais apropriado.

Beijocas

Yvonne