Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

AINDA SOBRE OS "GAROTOS" QUE ESPANCARAM A EMPREGADA


Amigos,

Há uns 22 anos mais ou menos, a ex-esposa do meu marido saiu da Zona Sul do Rio de Janeiro e optou por morar na Barra da Tijuca. A alegação é que a qualidade de vida era melhor. Realmente, ela estava certa. Morava em um condomínio com uma infra-estrutura maravilhosa, perto da praia, quase em frente ao Barra Shoping e ao lado de um colégio muito bom. Meu enteado rapidamente se adaptou, mas ainda assim, todos os finais de semana ele vinha ficar conosco em um prédio do Flamengo construído em 1940. Quem mora ou conhece o Rio sabe que o Flamengo tem edifícios antigos que têm cômodos grandes, mas a grande maioria não tem nem um singelo salão de festas. Este era o nosso caso, então a diversão era brincar no Aterro, um dos maiores parques urbanos do mundo.

Pois bem, uma vez trouxemos um amiguinho dele para passar um feriadão conosco e ele fez o seguinte comentário quando chegou na Zona Sul: "Felipe, olha só. É um prédio colado no outro". O garoto deveria ter uns seis anos e eu fiquei completamente bestificada com aquela descoberta. Como é que uma criança pode viver em um mundo tão fora da realidade? Fiquei com a nítida impressão de que toda criança ou adolescente criado dentro de um condomínio trancafiado iria se tornar um adulto imbecil. Felizmente foi um engano de minha parte, visto que a natureza humana não conhece dinheiro, grades, pais amorosos ou educação recebida.

Quem nasce para ser bom, é bom morando em favela. Ao contrário, quem nasce para ser "do mal", é mau até mesmo no pacato Canadá. Esses "meninos" tiveram tudo do bom e do melhor e ainda assim não hesitaram em ser bárbaros com moças que, putas ou freiras, não estavam fazendo mal nenhum para eles. É o prazer da maldade pura e simples. Nenhum deles deve ter histórias pavorosas para contar. Dramas familiares? Pais que não dão muito papo ou que passam a mão na cabeça? Amigos, que atire a primeira pedra quem não tem dramas, pais que nunca param para conversar ou que acham que seus pimpolhos são o que existe de melhor do mundo. Eu, a grande maioria de vocês e a torcida do Flamengo temos algumas dessas características em comum. Em que pese o infeliz comentário do padrasto de um deles, eu acredito piamente que educação não tem nada a ver com isso.

Um dos melhores pais que já conheci na minha vida teve quatro filhos que foram criados exatamente da mesma forma, todos do bem, todos honestos e eu dou a minha senha bancária para três deles sem medo algum. Já um deles eu não digo nem que acabei de jogar na mega-sena porque está arriscado ele roubar o meu jogo de dentro da minha bolsa. É um canalha para ninguém botar defeito e não teve pudor algum em roubar todo o dinheiro de um dos irmãos, justamente o mais ingênuo.

Então amigos, eu acho que culpar os pais é muito injusto, sejam eles bons ou maus educadores. As "crianças espancadoras de putas" são malvadas por mérito próprio. No meu tempo, quando os rapazes solteiros e boêmios faziam farra na noite, o objetivo era comer putas e não dar surra nelas. Simples, não? Esses "guris" espancaram a empregada na noite de sábado para domingo às 4 ou 5h da madrugada. Amigos, isso é hora de rapazes e moças saudáveis estarem em algum lugar fazendo um gostoso sexo depois de dançarem em uma boate qualquer. Se eles continuaram juntos é porque não se deram bem com ninguém. E quem é a culpada? É a puta que só vai dar para eles mediante pagamento, ou seja, é mais uma mulher que não quer papo algum com eles.

Queridos, peço desculpas a vocês por falar Português claro. Essa é uma das vantagens de ser uma coroa que decidiu não ter mais papas na língua e dar nome aos bois. Para mim, a grande maioria dos problemas está na carência afetiva/sexual e não serei simplista ao dizer que fulana é assim por falta de p... . Existem muitas mulheres e homens por aí que têm sexo à vontade, mas ainda assim não conseguiram tampar o buraco em suas almas. Existem também pessoas que não transam, não conseguem tampar esse mesmo buraco e sublimam essa necessidade fazendo bem ao próximo. Tudo é uma questão de caráter e vontade de ser um bom ser humano.

Beijocas

Yvonne

UPDATE1: A Grace fez dois excelentes comentários a respeito de filhos que são mal educados. Eu concordo em gênero, número e grau com ela e não sou partidária de deixar os filhos soltos sem orientação alguma, achando que a natureza humana vai decidir se eles serão bons ou maus. Uns tabefes de vez em quando, desde que não sejam violentos são muito bem vindos em certos momentos.

UPDATE2: A Sandra escreveu um post hilário hoje. As meninas vão entender o que eu estou falando, rsrsrs. Não deixem de ler.