Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

FRENESI SEXUAL

Amigos,

Vocês já sabem que adoro ver filmes. É uma das minhas grandes alegrias. Não sou muito sofisticada porque eu gosto de tudo, desde os infantis até alguns cabeça. No entanto, existe uma coisa que me incomoda um pouco: cenas de sexo. Pois é, não sou puritana, mas, pelo meu critério, 70% das que eu vejo são totalmente desnecessárias. Se fosse atriz, a minha carreira não decolaria nunca, porque jamais conseguiria fazer algo que julgo vulgar.

Um dos filmes que mais gostei na vida foi o erótico "O Império dos Sentidos" onde os dois atores fazem sexo explícito o tempo inteiro. Citei essa preferência para mostrar que não sou chata, só não gosto do que acho que está sobrando. Além de me incomodar ver quase sempre mulheres lindas, gostosas e maravilhosas montando em cima dos seus machos com tudo a mostra, os filmes com sexo são um desserviço à grande maioria das pessoas.

Vejamos os motivos:

- Existe um certo clima entre o homem e a mulher. Chega uma determinada hora que vontade de transar fala mais alto e os dois se agarram. O cara rasga a roupa da mulher, joga ela no sofá e transa com ela tal qual um touro em cima de uma vaca. Se eu fosse a tal mulher, dava uma surra no cara por ele ter rasgado uma roupa que provavelmente foi comprada por um preço nada barato.

- A mesma situação anterior. Pintou o tal clima e os dois já não agüentam mais o tesão reprimido. O cara está na cozinha, pega tudo que está sobre a mesa, joga no chão e transa com a mulher ali mesmo. MEU DEUS DO CÉU!!! Quem mandou ele quebrar a minha fruteira tão linda e que eu paguei em três vezes no cartão? Tudo bem, posso até perdoar a fruteira, mas é justamente em cima dessa mesa que eu coloco as compras de supermercado e que vez por outra alguém coloca uma maçã que está comendo. Além de limpar a bagunça da cozinha, vou ter que passar álcool para tirar "as marcas do amor".

- A mulher está preparando uma grande noite. Jogou pétalas de rosas desde a porta de entrada da casa até a cama. Não satisfeita, o quarto está tão cheio de velas lindas que mais parece uma igreja nos dias de segunda-feira quando as pessoas fazem pedidos para as almas. Se eu fosse o cara, iria me sentir muito esquisito naquele estranho lugar. Eu cairia fora e caberia a ela apagar todas aquelas velas, limpar a cera que caiu nos móveis e depois varrer as pétalas que já começam a ficar pretas.

- A esposa está sofrendo porque a filha anda rebelde e começa a dar grandes problemas na escola. O marido está por baixo porque vê sua família desmoronando e a grana tá curta. Ainda assim, entre o café da manhã e a preparação do almoço de Ação de Graças, os dois arrumam um tempinho para ela transar em cima dele fazendo caras e bocas. É uma potranca para ninguém botar defeito.

- Falando em caras e bocas, todos parecem serem muito bem resolvidos sexualmente. Com a maior facilidade, o cara encontra o ponto G e leva a mulher à loucura. Não existem problemas que a mulher tenha que a impeçam de ter orgasmos mil. Nunca finge e parece estar sempre a vontade. Os homens também não têm um pinguinho de insegurança. Sempre fazem tudo de acordo com o manual de qualquer livro de auto-ajuda. É uma dupla vencedora.

- Quem é mais velho, sabe muito bem que a segurança sexual só começa a se manifestar quando deixamos de ser jovens. Isso não é uma verdade absoluta porque cada caso é um caso, mas acho muito difícil uma mocinha de 20 anos ser madura no sexo ao ponto de comandar o espetáculo. O rapazote também não está com essa bola toda. Uma das vantagens que ele tem, além da juventude, é dar no mínimo três em uma noite. Só que a qualidade deixa muito a desejar. Nos filmes, a dupla juvenil está gabaritada para escrever o livro "Kamasutra, o retorno".

Bom queridos, fui um pouco mordaz e posso ter deixado alguns de vocês jovens chateados, mas quando temos insegurança com o tamanho do pênis ou se a bunda tem celulite, nem sempre o sexo é prazeroso. Todos nós somos complicados em algum quesito, uns mais, outros menos. O que eu não gosto nos filmes é que ninguém é fracassado ou medroso e isso não passa de uma grande mentira. Outra coisa amigos homens queridos, se sua namorada ou esposa diz que goza sempre, esteja certo de que ela está mentindo. Segundo pesquisa do DataYvonne, 100% das mulheres amigas fingem vez por outra. Ainda assim, não consideram que o sexo foi perda de tempo. Foi um momento de troca de carinho e amor que não culminou em orgasmo.

Por essas e outras, é que considero que cenas de sexo são um desserviço para grande parte da população que luta com os seus medos e fantasmas interiores. A maioria dos filmes americanos tenta mostrar que aquele país é constituído de gente que deu certo. Isso é um delírio só, basta ver o número de malucos que sai por aí matando um monte de pessoas. Ninguém consegue ser lindo, não fumar, não beber, fazer parte de uma família feliz, ser campeão do time de futebol, não ter tara ou defeito algum e ainda por cima fazer sexo maravilhoso. Isso é uma inverdade.

Beijocas

Yvonne
P.S.: Queridos, tentarei postar diariamente, mas estou achando que está sendo mais agradável às segundas, quartas e sextas. Fica melhor para mim.