Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

A GUERRA DO FOGO

Amigos,

Um dos filmes mais interessantes que já vi na vida foi "A guerra do fogo". Produção franco-canadense de 1981 , sob direção de Jean-Jacques Annaud. Se vocês tiverem curiosidade de saber mais detalhes, o Google tem 10.700 páginas sobre o assunto.

Pois bem, o enredo se passa na pré-história e se utilizou de uma licença poética ao mostrar o ser humano em três fases de sua evolução convivendo ao mesmo tempo. O primeiro grupo era formado por homens quase macacos, com pelos no corpo. O segundo já apresenta o homem sem pelo algum e com características físicas próximas ao nosso corpo atual. O terceiro e mais evoluído já mostra pessoas com essas mesmas características só que fabricavam os artesanatos que eram necessários para o dia a dia e sabiam como obter o fogo tão necessário para a sua sobrevivência.

Os personagens principais são os do segundo grupo que não tinham domínio do fogo. Eles o obtinham na natureza quando caia algum raio. Só que, por razões que não me lembro mais, esse fogo se acabou e eles ficaram encarregados de fazer uma viagem em busca do fogo tão necessário. E aí começa a saga, com direito a perseguições dos homens-macacos, até que eles conhecem uma moça que fazia parte do grupo já evoluído e ela ensina como obter o fogo.

Não terei pudores em contar o resto da história porque não existe nenhum final que possa surpreender alguém e além disso, eu acredito que nem deve existir esse filme na locadora. No entanto, "A guerra do fogo" nos apresentou duas cenas que eu considero que fazem parte de uma lista das cem mais lindas de todos os tempos:

- um dos homens que procuravam o fogo se envolveu com a tal moça evoluída. Todas as vezes que ele queria fazer sexo com ela, ele a puxava com toda brutalidade e penetrava a vagina dela por trás. Um dia ela cansada desse quase estupro, conseguiu se desvencilhar e se deitou no chão de barriga para cima. Ela o ensinou a fazer sexo pela frente, um olhando o rosto do outro. Ele ficou deslumbrado.

- a outra é belíssima e inesquecível. A moça está grávida ao lado do seu companheiro em um momento de relaxamento. Os dois felizes, satisfeitos por estarem bem protegidos e alimentados. Ele com o braço em cima do ombro dela olha para o céu, vê a lua e o seu olhar diz tudo. Ele percebe que existe alguma coisa na vida além de matar uma caça por dia. Ali, naquele momento o ser humano deve ter se indagado " de onde vim, quem sou eu e para onde vou". Neste instante Deus nasceu.

Não existe em todo o planeta Terra nenhum animal mais especial que o ser humano. É uma pena que tenha se perdido no meio de tanta ganância e brutalidade. Poderíamos ter tido uma história completamente diferente, mas, como diriam os religiosos, optamos pelo caminho do mal. Espero que brevemente todos nós olhemos para os céus novamente e vejamos alguma coisa diferente da violência. Tomara que isso não seja um sonho.

Beijocas

Yvonne