Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

BETTE DAVIS










Amigos,

Já que ando cinéfila, gostaria de fazer uma homenagem a uma atriz que eu considero a maior de todos os tempos: Bette Davis. Nasceu em 1908 e morreu em 1989, tendo feito diversos filmes. Aliás, quando morreu estava fazendo "A madrasta". Foi indicada ao Oscar 11 vezes, sendo que cinco (de 1938 a 1942) seguidas. Ganhou duas estatuetas que por sinal foram compradas por Steve Spielberg para que ficassem na Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Na década de 80, a cantora Kim Carnes fez uma música para ela cujo nome é "Bette Davis Eyes". Até o dia de hoje nunca vi nenhuma atriz que tenha olhos tão expressivos.

Aprendi a amar Bette Davis por influência de minha mãe que me ensinou a gostar de clássicos. Quando passava um filme dela na televisão era uma festa lá em casa. Lembrei-me hoje de tocar nesse assunto porque está passando no canal TCM o filme "O que terá acontecido a Baby Jane?". Essa história é por demais maravilhosa. Ela estava sem fazer um filme para a telona há muitos anos, só trabalhava em televisão e mesmo assim pouco. Já era uma senhora e como de hábito, os donos de estúdios perdem o interesse. Ela tomou a decisão de colocar um anúncio no jornal mais ou menos nos seguintes termos: "Atriz com x anos de carreira, tendo sido indicada ao Oscar y vezes (etc.) está desempregada com filhos para criar. Gostaria de trabalhar ... cartas para Bette Davis". Foi um escândalo.

Imediatamente ela foi convidada para fazer esse filme (Baby Jane) que faz parte da minha lista de cem melhores(produção de 1962). Ela contracenou com Joan Crawford que também foi uma diva das décadas de 30 e 40. As duas atrizes se odiavam na vida real nos velhos tempos e interpretaram duas irmãs que também se odeiam. O resultado foi uma obra-prima e por causa desse papel Bette Davis mais uma vez foi indicada ao Oscar. O trabalho dela foi magnífico. Só mesmo uma grande atriz para fazer uma determinada cena desse filme que foi uma das mais patéticas que já vi na vida. Se puder confiram ou peguem na locadora. Nem tudo que é antigo é chato. Ah, caso gostem, vejam também "A malvada" onde ela diz uma frase que ficou famosa "Quando sou boa, sou boa, quando sou má, sou ótima'. Vale a pena.




Beijocas

Yvonne