Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

CASADAS x SOLTEIRAS - TERCEIRA PARTE

O texto abaixo é ficção. Qualquer semelhança com pessoas reais não é mera coincidência porque é baseado em conversas. Cabu, não sei se você é homem ou mulher, deveria ter esclarecido quando enviou e-mail agressivo, eu não sou nenhuma dessas personagens ou talvez todas elas juntas. Fica a seu critério.


O dia começou bastante agitado para Maria Clara. Sua amiga Lúcia vai se casar e o chá de panela vai ser na casa dela. São muitas coisas a serem feitas principalmente porque Lúcia trabalha em uma grande empresa e as moças que vão são todas de excelente nível. A festinha vai ter que ser muito boa e sua casa tem que estar impecavelmente limpa e arrumada.
Por volta das 10h Lúcia e Virgínia chegaram para ajudar a fazer os salgadinhos e o bolo salgado. Trouxeram Fátima e Sheila, duas amigas que Maria Clara não via há algum tempo e que eram muito queridas de todas elas. Para Maria Clara, a festa começou com a chegada das quatro amigas. O papo correu frouxo, os risos eram muitos, até que ...

Maria Clara - Quem ficou encarregada da geléia de damasco?

Lúcia - Ah! Meu Deus! Esqueci totalmente. Também não tenho tido tempo para mais nada. Amigas, vocês não imaginam como eu estou satisfeita. Cláudio é exatamente tudo que eu queria. Você tem aí geléia de pêssego?

Virgínia - Meninas, tenho uma novidade para contar para vocês: estou saindo com um cara super legal tem quase um mês. Acho que dessa vez a coisa engrena. Ele é divino e sexualmente é tudo de bom. Cadê a manteiga?

Maria Clara - Tá ali em cima da mesa. Vocês souberam da história daquela madrinha de escola de samba com o bombeiro? Nossa mãe! Essa mulher não tem um pingo de vergonha na cara. Como é que pode uma mulher casada usar essas roupas! Gente, compostura é tudo. Mas Virgínia conta aí como é o cara. Qual o nome dele? Geléia de morango serve?

Virgínia - João. Trabalha em um banco americano e ...

Fátima - Onde está a colher de pau?

Virgínia - Porra! Dá para vocês ouvirem eu contar a minha novidade? Tá dentro da primeira gaveta!

Fátima - Desculpa querida, conta aí porque eu estou querendo saber de tudo.

Virgínia - Bom, ele trabalha em um banco, ficou viúvo há uns 6 anos e morou com uma moça por um pequeno período. Eles se separaram há 1 ano mais ou menos. Tem uma filha casada e um rapaz que mora com ele. Ele ainda não falou nada da gente morar junto, mas eu sinto que um dia nós teremos essa conversa. O meu único medo é que ele não queira ter filhos. Eu quero muito ter um.

Sheila - E como é o sexo? Ele manda bem?

Virgínia - Aos 48 anos, idade dele, a assiduidade é um pouco diferente, mas o que nós temos é intenso. Aliás, é bastante intenso. Ele sabe exatamente o que fazer.

Sheila - Feliz de você porque eu não sei o que é sexo há uns 5 anos. Meu marido não quer mais nada. Já fiz de tudo. Fiz um curso de strip-tease e quando me produzi toda uma noite dessas para o meu show especial, ele simplesmente deu uma gargalhada. Disse que não poderia imaginar a mulher dele fazendo esse tipo de coisa. Chorei o final de semana inteiro, me senti a última mulher do mundo. Também com essa barriguinha e a bunda cheia de celulite, qual o homem que vai dar me achar um tesão?

Lúcia - Pois eu acho que você é um tesão sim. O corpo não é o mesmo de antes, mas tá tudo em cima e pode ser desejada e amada. Já falou com o seu marido sobre o assunto?

Sheila - Já em inúmeras vezes, mas ele sempre diz que as coisas mudam no casamento. E vocês meninas? Como está a vida sexual de vocês?

Fátima - Bom, comigo tá tudo ok. Meu marido é a mesma coisa do início do casamento e ...

Maria Clara - Peralá. Vocês estão casados há quanto tempo?

Fátima - Há quase 20 anos.

Maria Clara - E quer que a gente acredite nessa história?

Virgínia - Puxa vida gente! Vocês são umas egoístas. Eu conto há um tempão que estou sozinha e quando arrumo alguém, ninguém quer saber de nada.

Maria Clara - Desculpa Virgínia, mas essa história com a Fátima a gente vai ter que esclarecer primeiro. Ela está passando um atestado de gostosona para cima de mim e da Sheila. Vocês transam com a mesma freqüência do início do casamento? Me engana que eu gosto.

Fátima - Bom, para falar a verdade, eu ... (começou um choro intenso)

Lúcia - O que foi garota? Virgínia, traz um guardanapo para ela limpar o nariz.

Fátima - Eu não tenho relações sexuais há quase 4 anos. Não sei o que está havendo. Eu saí um dia desses para resolver um problema e por muito pouco não me envolvi com um homem que não parava de olhar para mim. Essa paquera intensa com alguém que eu não sei quem é foi a única coisa que cheirou a sexo na minha vida nos últimos tempos. Daria um braço para que Julinho voltasse a me olhar daquela maneira. O homem fez tudo comigo só de olhar. Vocês são as únicas pessoas que sabem dessa história. Por favor, não contem para ninguém que o Julinho não quer mais nada comigo. Eu não quero que ninguém saiba disso, eu morro de vergonha por mim e por ele também.

Lúcia - Gente, eu vou me casar daqui a duas semanas e é isso que vocês contam sobre a vida de casada?

Maria Clara - É Lúcia, isso é a vida de casada. Você vai entrar no seleto grupo de pessoas que se gostam, mas que não têm mais tesão. Para ser sincera, eu nem me incomodo mais.

Fátima - Mas eu me incomodo e muito. Quero paixão, quero alguém desesperado de amor por mim, quero alguém ameaçando se matar caso eu não o ame. Eu preciso de um homem que me queira. Eu sou uma mulher e quero ter sexo.

Lúcia - Já pensou em se separar? Você merece começar uma nova história com um novo homem.

Fátima - E como vai ficar a minha vida? Com o dinheiro que nós dois ganhamos não dá para muita coisa, imagina separados. Além disso, eu adoro a vida que eu tenho com ele. A gente se gosta e se entende muito bem. Eu só queria mais sexo. Dar um tempero no relacionamento.

Virgínia - Sim querida, nós entendemos muito, mas por quanto tempo você vai suportar essa situação? A Maria Clara parece estar adaptada, mas você e Sheila sofrem por esse motivo. Gente, não é melhor cada um ir viver a sua própria vida?

Sheila - Virgínia, você nunca foi casada e deve ter um pouco de dificuldade de entender isso, mas as coisas não são assim tão fáceis. Nós vivemos bem com nossos maridos e gostamos da vida que levamos com eles. Além disso, existem uma série de coisas que têm que ser levadas em consideração: filhos, bens comuns, amigos, aniversários e mais um monte de pequenas coisas que não têm a menor importância, mas que são imprescindíveis em uma vida a dois.

Lúcia - Sim, eu posso imaginar isso porque eu fui casada por 7 anos. Não tive tempo para ter toda essa vivência de vocês. A minha história foi diferente e bem maluca, mas eu senti falta do meu ex quando eu fui embora. Mas eu agüentei e agora vou me casar novamente. Meninas, vejam bem a imagem de vocês no espelho. Vocês são lindas e desejáveis. Qualquer cego pode perceber o quanto vocês são mulheres prontas para serem comidas por qualquer macho ensandecendo. Vocês merecem amar e serem amadas. Se não conseguem se separar, então arrumem amantes.

Virgínia - É isso aí, arrumem amantes. Não viram a L.O.? Ela se casou com aquele homem fino, que deve ter bons modos, boa educação e deve até ser um marido bonzinho, mas na hora que o fogo chegou, ela literalmente procurou um bombeiro. Arrumem um bombeiro, um pagodeiro, um tarado. Sei lá, arrumem alguém que faça vocês vibrarem na cama. Saiam de casa, trepem a vontade, voltem para casa, tomem um banho e fim de papo, tá resolvido o problema. Tenham amantes.

Maria Clara - E me diga onde vamos encontrar esses amantes? Vocês passaram todo esse tempo sem ninguém. Podem sair, ir a festinhas, boates, podem ir a qualquer lugar. E nós, aonde iremos e em que horário?

Virgínia - Ficamos sozinhas por muito tempo sim, mas arrumar um homem para dar uma trepadinha esporádica, isso é fácil.

Sheila - Fácil onde? Na fila do banco ou do supermercado? E com que cara nós vamos olhar para os nossos maridos?

Lúcia - Com a mesma que vocês olham para mim. Vocês acham que eles estão totalmente abstinentes? Por favor, me poupem. Será que vocês não enxergam isso? Arrumem amantes.

Maria Clara - Será que dá certo?

É amigos, a história pára por aqui e fica uma série de coisas não resolvidas. Quem souber qual é a melhor solução para essa situação, dê um final e me diga depois.
Beijocas
Yvonne

============

Queridos, hoje tem festa lá na Luma
. É o aniversário dela. Vamos lá comer um pedaço de bolo de chocolate? O post que está lá é o de ontem. Parece que o computador dela deu algum problema.