Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

O DIREITO DE SER HOMOSSEXUAL


Amigos,

O Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS), a pedido do Grupo Arco-Íris de Conscientização Homossexual (GAI), entrevistou 2.003 pessoas em 140 cidades de 26 estados e no Distrito Federal e obteve um resultado interessante. Os dados abaixo eu tirei da revista Domingo do jornal O Globo. Vejamos:

- 92% dos brasileiros respeitam o direito de alguém ser homossexual.

- Do percentual acima, 100% dos judeus, agnósticos, ecumênicos, budistas e espíritas concordam com esse direito. O índice entre os evangélicos é de 79%. Não foi mencionado o percentual dos católicos.

- 82% declararam que a convivência com gays não traz problemas de relacionamento.

- 65% acham que os gays são muito discriminados no Brasil.

- 63% declararam jamais ter presenciado alguma situação constrangedora envolvendo gays.

- 54% declararam que a discriminação contra homossexuais deve ser considerada crime assim como o racismo.

Até aqui tudo bem, entretanto quando a pergunta se refere à união civil entre pessoas do mesmo sexo, os entrevistados se dividem: 30% são favoráveis, 30% são contra e 37% são indiferentes. Ao se analisar do ponto de vista religioso, apenas os espíritas apóiam em 100%. Entre os católicos o índice é baixo: apenas 32% e menor ainda entre os evangélicos: 13%. A maioria, 75%, reconhece a igualdade de direitos patrimoniais.

Bom, existem outros percentuais que não irei mencionar para não cansá-los, mas o que me deixou alegre é que apenas 2% dos entrevistados tomariam a atitude drástica de afastar o parente gay do convívio familiar. Por outro lado, quando o assunto diz respeito à adoção de crianças, o tema ainda é tabu: 52% dos entrevistados são contra.

Bom, confesso que gostei do resultado, ainda que não tenha sido satisfatório com relação à adoção, mas se levarmos em conta que nosso país até pouco tempo atrás jogava na fogueira aqueles que são diferentes do que imaginamos como ideal, o índice de rejeição foi até pequeno. Se lembrarmos ainda que a companheira da falecida Cássia Eller não só teve o direito de ter a custódia do filho dela, como também ganhou total apoio da sociedade brasileira, acredito que finalmente bons ventos estão soprando neste país. Talvez as pessoas estão se dando conta que caráter, integridade e decência não tem nada a ver com a nossa preferência da cintura pra baixo.

Na minha opinião, eu acredito que os 52% dos entrevistados que são contra a adoção devem imaginar que a companhia do pai ou mãe homossexual deve influenciar a preferência sexual dos filhos. Caso eu esteja certa com essa minha suposição, eu penso que alguma coisa os heterossexuais devem estar fazendo de errado considerando que dos 100% de gays que eu conheço não são filhos de gays e sim de heterossexuais. Logicamente estou sendo irônica, mas se vocês pararem para refletir verão que uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Bom amigos, apesar de estarmos em alguns aspectos nos tempos das cavernas, o povo brasileiro evoluiu bastante. Agora gostaria de indagar se vocês são contra a adoção de crianças por gays. Eu já disse que sou a favor. Não tenham medo de dizer se são contra porque todo mundo tem direito à sua opinião e eu sei que o assunto é polêmico. Aguardo seus comentários.
Beijocas
Yvonne