Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

YOU BELONG TO ME

"Estamos ligados por laços que nem o destino desatará", "Você é minha e não será de mais ninguém", "Nunca mais na minha vida vou amar alguém do jeito que eu amo você". Sim amigos, essas eram as frases que eu lia nas revistas de fotonovelas quando eu era pré-adolescente. Sonhava em ter um homem que fosse tão louco por mim que abriria mão da própria vida só para estar ao meu lado e demonstrar o seu grande amor. Ele me amaria sempre, sempre e ... sempre. O tempo passou, eu tive alguém mais ou menos assim que quase me matou porque não se conformou com o término do namoro. Só Deus sabe o que sofri com tenros 18 anos de idade, mas nada como o tempo para cicatrizar feridas.

Recentemente, várias mulheres foram mortas porque seus parceiros acharam que "você é minha e não será de mais ninguém". O que leva um homem a achar que a vida de uma mulher não tem a menor importância? Que ela só existe para atender aos seus interesses?

Lendo as estatísticas sobre o assunto, fiquei consternada ao saber que 29% das mulheres brasileiras apanham dos seus companheiros, sendo que na região rural esse percentual sobe para 33%. Acho que nosso país está demorando muito para se dar conta da gravidade desse problema, visto que ainda há a necessidade de se criar delegacias de mulheres, porque os próprios policiais que deveriam cumprir o seu papel e proteger a vítima, ainda fazem piadinha. São aquelas frases machistas: "eu não sei porque estou batendo, mas ela sabe porque está apanhando", "em briga de marido e mulher, não se deve meter a colher" e outras. Eu acho que nunca deveria haver uma delegacia só com profissionais mulheres para atender aos interesses das mulheres. Acho isso uma grande aberração e de um jeito ou de outro deve ferir algum item da nossa Constituição. No entanto, ainda se faz necessário um local desse para dar maior segurança às vítimas e não constrangê-las ainda mais.

Existem relacionamentos em que o casal sai no tapa, porque existe algo doentio para criar um certo clima para o sexo propriamente dito. Eu mesma tive uma tia afastada que provocava o meu tio até ele perder a paciência e encher a cara dela de porrada. Quando isso acontecia, eles se trancavam no quarto e depois apareciam como se nada tivesse acontecido. Ainda assim, ele nunca a torturou porque a comida está salgada ou bebeu.

Só que a grande maioria das mulheres que apanham não tem essa característica da minha tia. Elas são humilhadas de uma maneira tal que perdem totalmente a sua auto-estima. O pavor dos maridos é tão grande que elas se sentem imobilizadas para tomar qualquer providência. Poucas são aquelas que correm atrás da sua sanidade mental e de um novo começo.

Enquanto a justiça não toma as devidas providências, vimos o caso da menina Eloá que perdeu a sua vida por causa de um rapaz inconformado com o fim do romance. Quem será a próxima?

Beijocas

Yvonne