Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

O QUE É A PÁSCOA PARA VOCÊ?

Amigos,

Através do blog do querido Lino
, tomei conhecimento da blogagem coletiva proposta pela Poliane a respeito da Páscoa. Bom, vamos lá. Depois de já ter lido tantas coisas a respeito de verdadeiras lendas envolvendo assuntos religiosos, sinto-me bastante distante de tudo o que significa Páscoa. No entanto, tenho uma imensa saudade da época em que eu acreditava que essa comemoração tinha algo a ver com a morte e a ressurreição de Jesus.

Logo, de tudo que eu acreditava naquela época, as únicas crenças que me restaram são: não comer carne na sexta-feira santa e não fazer nenhum tipo de trabalho nesse dia. Sei que isso é besteira, mas o meu lado judaico-cristão e principalmente o católico não consegue se desvencilhar disso. O medo é grande. Então, eu quero contar para vocês como era a Páscoa quando eu era criança.

Vejamos. A "festa" começava no domingo de ramos quando íamos à igreja e recebíamos o ramo. As ruas ficavam cheias de pessoas com a plantinha na mão. Algumas igrejas forneciam uma espécie de pãozinho (não estou bem certa) que deveria ser colocado dentro da farinheira por um ano inteiro. Isso significava que aquela família teria comida por todo esse período. Os muito católicos (mamãe, por exemplo) já paravam de comer carne com sangue na segunda-feira seguinte. Essa tortura mamãe não fazia conosco. A semana era curta, pois não tínhamos aula na quinta e na sexta e as brincadeiras só eram permitidas até quinta-feira.

Na sexta, não podíamos rir, brincar, correr, fazer nenhum tipo de estripulia. As rádios só tocavam cantos gregorianos e música clássica. Todos ficavam tristes e cabisbaixos. Logicamente, nenhuma criança tinha noção de nada e não ficava triste de forma alguma, era apenas um teatro que adorávamos. Todos nós "sofrendo" com a morte de Cristo, quase chorávamos. Os programas de televisão também não tinham alegria alguma e entrava ano, saía ano, tínhamos que ver o filme "O manto sagrado". Tinham outros também em que o rosto de Jesus nunca era mostrado. Eu não me conformava com aquilo.

Íamos dormir felizes da vida porque o sábado era de alegria total. Todas as ruas tinham o seu Judas a ser malhado. O boneco era confeccionado por um monte de pais e a cada ano ficava com a aparência melhor. Era uma festa. Eu nunca malhei porque tinha pena daquela "atrocidade", mas ainda assim curtia a brincadeira. Bom, depois da proibição de comer carne com sangue, no sábado podíamos nos deleitar com todos os animais mamíferos. Nesse dia, o meu prédio tinha festa e os pais bebiam todas.

Já no domingo tinha a missa pela manhã e todas as famílias faziam os pratos especiais. A criançada aguardava com sofreguidão os ovos de chocolate de sobremesa. Só depois do almoço que podíamos descer para brincar, cada um levando o seu ovinho. Ficávamos sentados comendo e só quando terminávamos tudo é que íamos brincar. O mundo voltava ao normal. O interessante é que ninguém pensava em viajar ou passear pela cidade. Os nossos momentos felizes eram no nosso espaço mesmo. Nenhuma criança ganhava um ovo de Páscoa maior do que os demais, era mais ou menos tudo igual. Não havia competição com nada e a vida era mais simples e generosa.

Então, voltando à pergunta da Poliane - O que é a Páscoa para você? - eu respondo que não é mais nada. O meu relacionamento com Jesus é especial e nós nos entendemos dessa forma. Ele me protegendo todos os dias do ano e eu sem acreditar em mais nada que se conta sobre a vida Dele. Eu só creio naquilo que para mim é importante. No entanto, tenho nostalgia de um tempo em que o mundo era melhor. Sinto falta dos cantos gregorianos e até mesmo da obrigação de ficar triste na sexta-feira santa. Ainda assim, quero desejar uma Feliz Páscoa para todos vocês e que, caso Jesus tenha morrido na cruz para nos salvar, vamos fazer por onde e agradecer a Ele. Obrigada Jesus.

Beijocas

Yvonne