Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

LÍNGUA PORTUGUESA

Amigos,

Estou sentindo que tenho um grande problema com a nossa língua. Uma das minhas maiores alegrias é redigir qualquer coisa, até um bilhete. Às vezes escrevo um texto e leio várias vezes babando a minha "cria", o meu "filhotinho". No entanto, já esqueci várias regras gramaticais e repito muito algumas palavras. Vocês que estão acostumados com o meu linguajar saberão de cara se algum dia eu lhes enviar uma carta anônima. Vocês lerão a tal carta e pensarão assim: "Que papelão esse da Yvonne, mandou uma carta disfarçada e nesta hora está pensando que me enganou". Eis algumas das minhas características:

a) Excessivo uso de gerúndios - Eu sempre usei demais o gerúndio, só que depois do telemarketing que começou a abusar da paciência das pessoas com respostas do tipo: "Não vou estar tendo nenhum problema e vou estar enviando o seu pedido", os puristas podem ficar ofendidos com o meu querido gerúndio. O que faço da vida? Eu sou anterior ao telemarketing, sempre fui viciada em gerúndios e agora estou agredindo os ouvidos das pessoas. Gente, vocês podem achar que estou procurando cabelo em ovo, mas não consigo me livrar desse hábito.

b) Repetição de palavras - Já estou um pouco de saco cheio dessa característica das línguas latinas que não permitem que as palavras sejam repetidas. Se em um parágrafo escrevo a palavra solicitar, eu tenho que me lembrar que, se eu quiser escrever de novo, terei que procurar um sinônimo como pedir. Eu me sinto muito aprisionada, porque enquanto eu me preocupo com esse assunto, eu acabo esquecendo o que é que eu queria expressar.

c) Utilização de certas palavras - Gente, escrever um longo texto sem dizer "no entanto", "entretanto", "ademais" e outras do gênero está se tornando um verdadeiro vício. Praticamente eu uso a palavra "no entanto" em todos os meus textos. O "pois bem" e o "pois é" também são outras delícias da minha vida.

d) Aspas, parênteses e dois pontos (:) - Outra mania difícil de acabar. Por mais que me esforce, não consigo me libertar dessa tirania que eu arrumei para mim mesma. Ponto e vírgula (;) nunca usei na vida porque eu não sei mesmo em que situação se deve colocar. Fiquei muito feliz quando li uma vez a coluna do Veríssimo no Globo em que ele mencionou que também não sabe usar o ponto e vírgula e que esse problema sempre foi o grande terror da sua vida numa prova de Português.

e) Vírgulas - Aprendemos que todas as vezes que precisamos respirar, temos que colocar uma vírgula. Existem dias que estou com fôlego imenso, porque simplesmente me esqueço delas. Outros dias estou muito cansada por que saem um monte de vírgulas. Ainda não achei o caminho do meio, rsrsrs.

Bom amigos, essas foram algumas pequenas coisas, pois tenho outras dúvidas que me assolam como essa: português tem circunflexo e portuguesa não tem, seria isso? Francês e francesa é a mesma coisa? Qual o plural de pé-de-chinelo? Um dia desses escrevi essa palavra composta e não sabia, acabei deixando no singular como se fosse algum erro de datilografia (esqueci do s), mas onde? Seria pés-de-chinelo ou pés-de-chinelos? A única coisa que eu tinha certeza é que pé-de-chinelos não é. E as crases? E as palavras com som de zê como zebra e exato? Tudo bem, não tenho a menor dúvida das letras que eu vou usar nessas duas palavras, mas outras já começam a me confundir. E o ss e o ç?

Para terminar, queria dizer que não estou pedindo para que vocês me dêem a resposta. Tenho meus livros de consulta. O que me deixa de saco cheio é justamente isso, ter que parar um texto para saber se devo escrever açolar ou assolar. É muito chato! Abaixo a nossa língua materna! Ela é muito linda, é a única que tem a palavra saudade, mas ao mesmo tempo é muito rigorosa para com os seus filhos.

Beijocas

Yvonne