Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

PEDOFILIA

Amigos,

Vou tocar em um assunto muito delicado que me tem feito refletir há algum tempo: a pedofilia. Li recentemente que a Interpol desbaratou uma quadrilha que agia na Internet. As fotos e os vídeos que eram trocados deixaram os policiais em estado de choque tamanha era a crueldade. Esse é um dos lados que me deixa intrigada porque, pelo que posso perceber, muitos dos pedófilos além de quererem fazer sexo com crianças, ainda sentem prazer em torturá-las e matá-las. É a violência tripla através do sexo não consentido propriamente dito, da tortura física e por fim da morte.

Logo, fico com a impressão de que o pedófilo além de não ser maduro e querer se envolver com pessoas que não têm condições de participar da brincadeira, ainda é um sádico que sofre de sociopatia. Um indivíduo desse tem que ficar recluso. No entanto, existem pessoas que não são necessariamente perversas, mas que gostariam de ter sexo com crianças e devem ter alguma consciência de que isso errado. De que forma pode haver a sublimação do seu desejo?

Vejo muito o seriado "Lei e Ordem - Unidade de Vítimas Especiais" (americano) que passa na TV a cabo e que tem episódios quase que baseados em fatos reais. Lá nos EUA, o pedófilo que não é violento e que consegue liberdade condicional não pode trabalhar em local algum que tenha crianças, morar perto de pracinhas e uma série de outras exigências. Além disso, toma remédios que diminuem a sua libido. O preço a ser pago para ser livre é a total abstinência sexual. Só que é impossível alguém ficar privado do seu prazer por muito tempo. Nesse caso, o que pode ser feito? Antes que eu continue o assunto, gostaria de deixar claro que a pedofilia é uma opção (ou doença) sexual que é violenta. Quando eu uso a expressão pedófilo não violento, eu quero me referir àqueles que não torturam e nem matam. Por favor, que fique bem entendido.

Pois é, o que pode fazer uma pessoa dessa? Todos nós temos os nossos segredinhos inconfessáveis no que diz respeito a sexo. Podemos até não fazer alguma coisa que gostaríamos por total inibição, mas nós arrumamos um jeitinho de sublimar nossas preferências que podem parecer esquisitas aos olhos de alguém, mas que não são contra a lei e a sociedade. E o pedófilo, como é que fica? Só se envolve com garotinhas a partir dos dezesseis anos? É uma questão delicada porque deve existir gente boa que gosta de criança e não sabe como lidar com essa situação. Fico também pensando se uma pessoa é assim por problemas sofridos na infância ou se esse desejo é uma coisa normal para ela da mesma maneira que gostamos de fazer isso ou aquilo.

Com o advento da Internet, os grupos tiveram oportunidade de se encontrar. Se você é assim, encontra a sua turma de assim. Se você é assado, encontra a sua turma de assado. O pedófilo faz parte de uma turma que nos enoja, mas ele tem necessidade de encontrar pessoas que pensam como ele. Então, hoje a polícia acaba com uma determinada quadrilha, no entanto amanhã mais umas dez aparecem. Tudo que é mal prolifera feito ratos, pois a criatividade das pessoas para o mal é grandiosa.

Ainda assim, eu pergunto a mim mesma sobre o que pode ser feito para que os direitos da criança sejam respeitados e que os pedófilos possam ser dignos, apesar de serem assim, ou seja, vivam a vida deles sem realizar o seu desejo sexual. Acredito que poucos sabem a resposta, mas eu gostaria de ouvir a opinião de vocês.

Beijocas

Yvonne