Se todos os dias são iguais, torne-se diferente

Yvonne

Minha foto
Brasileira, ariana nascida no Rio de Janeiro, morando atualmente em Guarapari, mulher, esposa e mãe. Gosto de artes em geral, de ler, de trocar idéias, de praia, de cinema, de tomar cerveja e de dar boas gargalhadas.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Gente de Opinião

Seguidores do blogger

Gente que Olha, nem sempre opina...

Arquivo BlogGente

Site Meter eXTReMe Tracker

GATAS EXTRAORDINÁRIAS

Amigos, não sei colocar música em post, logo conto com vocês para ler esse texto pensando na música "Gatas Extraordinárias" do Caetano Veloso, magnificamente cantada pela saudosa Cássia Eller, cujo refrão é "tenho que pegar, tenho que pegar, tenho que pegar essa criatura". Existem músicas que eu quando ouço sinto uma imensa alegria, essa é uma delas.

Tenho um CD só meu cheio de músicas que levantam o meu astral. Quando não me sinto muito bem, basta ouvir esse CD que tudo começa a melhorar um pouquinho. É meu lado Noviça Rebelde que começa a se manifestar e de repente me sinto na Áustria cantando aquelas músicas todas. Sim, sei, admito que além disso tudo, ainda tem o lado infantil. O que eu posso fazer se dentro desse corpo coroa existe uma menina que ainda sonha muito?

Pois bem, voltando à música "Gatas Extraordinárias", lembrei-me de uma tarde muito agradável. Estávamos nós amigas no Severina, um bar/restaurante famosíssimo no Rio comemorando o aniversário da Naná. Todas nós camisolões curtindo uma tarde só nossa até que por volta das 19h começou a música ao vivo e nos demos conta de que já era hora de ir embora. Além de menina sonhadora, eu também sou camisolão. Para quem não sabe, essa palavra é uma gíria carioca que significa que o marido ou mulher é careta e fiel.

Quando o cantor começou a cantar essa música, eu, como de hábito, devo ter dado o sorriso mais lindo do mundo. Um rapaz que estava no local, com no máximo trinta anos, pediu permissão para sentar na nossa mesa. Disse que não resistiu ao ver como eu era bonita. Acrescentou que eu era uma gata extraordinária. Vocês nem podem imaginar como eu estava mal nessa época, insegura e com a auto-estima lá embaixo.

Estava carente, mas não ao ponto de dar confiança para homem algum, principalmente um jovem. Dessa forma, despachei o moço com a cara mais sisuda do mundo, mas ele nem pode imaginar o quanto me fez bem. Ele não me disse absolutamente nada, mas ao ouvir que eu era uma gata extraordinária, senti que ainda existia esperança para mim. Vejam só como a vida é fantástica. Um rapaz alcoolizado que devia estar muito mal por ter escolhido uma coroa naquele ambiente com algumas jovens, também deveria estar abarrotado de problemas. Não pude ajudá-lo, mas com certeza ele me ajudou. Obrigada querido, espero que você esteja muito bem e com uma linda gatinha ao seu lado.

Beijocas

Yvonne